Mercado de trabalho

Mercado de Trabalho

Mercado de trabalho relaciona aqueles que procuram emprego e aqueles que oferecem emprego num sistema típico de mercado onde se negocia para determinar os preços e quantidades de um bem, o trabalho. Num sistema capitalista existe a oferta e demanda, todos são a demanda, mas nem todos são a oferta.

Assim como um empregador é a demanda da mão-de-obra de vários trabalhadores, os trabalhadores são a demanda da oferta de emprego oferecida pelo empregador, ambos se beneficiam, senão essa troca mútua e voluntária não aconteceria, e só a livre concorrência pode fornecer uma competitividade efetiva entre empregadores e empregados. A concorrência motivará o empregador a dar melhores condições ao contratado para persuadi-lo e trazer o melhor bem estar e regalias para conquistar maiores e melhores empregados. A concorrência motiva o empregado a qualificar sua mão de obra e conquistar o melhor ambiente de trabalho. Nesse ciclo os incompetentes falham, enquanto os melhores sobrevivem, aqueles que tiverem maior capacidade produtiva. Não necessariamente relacionado ao trabalho braçal, mas os mais competentes podem ser aqueles mais criativos que melhor atenderem a demanda, vindo a prosperar na economia de mercado.

Desemprego e pobreza

Muitos falam que a pobreza e o desemprego são causados pela concentração de capital, isso é completamente equívoco. O desemprego passa a existir a partir do momento em que o governo autoritário mete suas garras interventoras taxando a propriedade privada a partir de um método coercitivo e cruel chamando “impostos”. O estado não é diferente de qualquer ladrão que chega e expropria uma propriedade sua, é como se fosse o poder mais engenhoso de expropriação de propriedade, causa da maior desigualdade e destruidor da sociedade que a humanidade mais tolerou em toda a história.

Através de altas tributações, pequenos empresários não têm condições de seguirem na competição já que não conseguem pagar os empregados e sustentarem as empresas. Muitas empresas vão à falência e várias pessoas ficam desempregadas. A carga tributária brasileira chega a 44% sobre PIB, praticamente metade do ano você trabalha e produz para sustentar agentes públicos e líderes políticos que só agem de má fé devido a maquina estatal ser uma mamata onde todos os gananciosos que não têm condições de competir no mercado se alojam. Com altas tributações os mais pobres ficam cada vez mais pobres, enquanto os de classe média vão descendo para pobreza, e só sobrevivem os grandes monopolistas e as multinacionais que conseguem pagar os impostos e acabam vencendo na competição porquê o estado obstrui a livre concorrência. A partir do momento em que a pobreza aumenta, a criminalidade conseqüentemente caminha junto. O estado gordo fornece a segurança pública que é completamente ineficiente, também oferece saúde com hospitais precários, e também oferecem educação que também é precária, tudo que o estado fornece não é eficiente, a única coisa que é eficiente no estado é o sistema de impostos.

Só existe realmente um mercado de trabalho justo e mais humanitário: quando o livre mercado for colocado em prática, órgãos e empresas públicas forem entregues a empresários que atendem melhor a demanda e são estimulados pela concorrência, impostos são diminuídos e tornados facultativos, todos terão seus dinheiros de volta e também o devido poder de compra para eles mesmos pagarem por serviços eficientes e prosperarem no mercado de trabalho.

Filipe Altamir

About The Author

Vlogueiro do canal "Nota Libertária" e editor do blog.

No Comments