Algumas palavras nunca poderão ser reabilitadas - e nem devem ser. Nazismo, mal, incesto, abuso, estupro, assassinato - todas essas são palavras que descrevem os impulsos mais negros da alma humana e nunca poderão ser tornados em coisas boas. Edmundo pode dizer em Rei Lear "Mal, tu és meu bem!", porém, sabemos que ele não estava falando paradoxalmente; ele estava meramente dizendo "aquilo que chamam de mal - meu interesse pessoal - é bom para mim".

A palavra "anarquia" talvez esteja além da redenção - qualquer tentativa de achar algo de bom nela pode ser completamente fútil - ou pior; o equivalente filosófico à cena cliché em dramas de hospital, onde o cirurgião cegamente recusa-se a desistir de um paciente claramente morto.

Tradução do Portal Libertarianismo por Carolina C. Argento, Daniel Coutinho, Eric Lima, Erick Vasconselos, Fabricio Akio, Juliano Torres, Robson da Silva, Russ da Silva e Talysson Kleinowski.


Anarquia Cotidiana

Stefan Molyneux

Clique aqui para ler

As Engrenagens da Liberdade

David D. Friedman

Clique aqui para ler

Teoria do Caos

Robert P. Murphy

Clique aqui para ler

Vícios não são crimes

Lysander Spooner

Clique aqui para ler