Esta edição, além de tornar acessível ao eventualleitor uma obra de Spencer que,pelas pesquisas que fiz, tornou-se rara, tem alguns objetivos que gostariade deixar aquiassinalados.

Em primeiro lugar, chamar a atenção das novas gerações para um autor que teve uma importância muito grande entre nós nos fins do século XIX e início do seguinte.

Em segundo, sendo Spencer reputado (mesmo pelos que só o conhecem por terceiros, ou por rodapés, como se está tornando usual) como um ?darwinista social?, sua noção de ?progresso?é muito mais rica e instigante do que a noção vulgar que o termo tomou nos dias de hoje.

Isso, espero que fique claro na ?capa? do presente volume.

É algo que fica claríssimo em The First Principles, em que propõe, expressamente, ?UM SISTEMA DE FILOSOFIA?,não de Sociologia,como já cheguei a ler, constituindo ?Os Princípios de Sociologia?apenas umadas partes daobra.

Ademais,longe de defender um determinismo do ?progresso?, deixava ampla margem para a ação humana, em direção ao progresso ou à degradação, como declara expressamente nos ensaios que viriam a constituir o The Man Versus The State.

Ler ou reler Spencer hoje,quando,mais que nunca antes,ações humanas podem resultar na própria exterminação das mais básicas condições daexistênciahumanano planeta,quando aféna Ciência e no Progresso parciais substituiram junto a muitos o respeito devido à Natureza e à Unidade essencialdo Todo,é,pelo menos,um bom antídoto.

Além do texto de Spencer, optamos por manter nesta edição, em ?fair use? a Nota do Tradutor, Eduardo Salgueiro, da Editorial Inquérito e exponente das letras em Portugal, pelarelevânciado texto parabenefício do leitor.


Anarquia Cotidiana

Stefan Molyneux

Clique aqui para ler

As Engrenagens da Liberdade

David D. Friedman

Clique aqui para ler

Teoria do Caos

Robert P. Murphy

Clique aqui para ler

Vícios não são crimes

Lysander Spooner

Clique aqui para ler