Um trabalho cuja importância é de primeira linha e que deve ser largamente lido por sua crítica de mestre aos inimigos da democracia, antigos e modernos. Seu ataque a Platão, embora não seja ortodoxo, está inteiramente justificado em minha opinião. Sua análise de Hegel é mortal. Marx é dissecado com idêntica agudeza e é, em parte, devidamente responsabilizado pelas desgraças atuais. Este livro é uma defesa vigorosa e profunda da democracia, oportuno, interessantíssimo e magistralmente escrito. (Bertrand Russell)


Anarquia Cotidiana

Stefan Molyneux

Clique aqui para ler

As Engrenagens da Liberdade

David D. Friedman

Clique aqui para ler

Teoria do Caos

Robert P. Murphy

Clique aqui para ler

Vícios não são crimes

Lysander Spooner

Clique aqui para ler