Orgulho

E-mail Imprimir PDF

A virtude do Orgulho é o reconhecimento do fato “de que assim como o homem deve produzir os valores físicos que ele precisa para sustentar sua vida, ele também deve adquirir os valores de caráter que tornam à pena a sustentação de sua vida – que assim como o homem é um ser que produz sua riqueza, ele também é um ser que constrói sua alma” (Atlas Shrugged). A virtude do Orgulho pode ser mais bem descrita pelo termo “ambição moral”. Ele significa que se deve merecer o direito de considerar a si próprio como seu mais elevado valor alcançando sua própria perfeição moral – que se alcança por nunca aceitar qualquer código de virtudes irracionais impossível de praticar e nunca falhando ao praticar as virtudes que se sabe serem racionais – nunca aceitando uma culpa não merecida e nunca merecendo alguma, ou, se se mereceu, nunca a deixando não consertada – nunca se renunciando passivamente de qualquer falha em seu caráter – nunca pondo qualquer interesse, desejo, medo ou ânimo do momento acima da realidade de sua própria auto-estima. E, sobretudo, isso significa a rejeição de seu papel de um animal sacrificável, a rejeição de qualquer doutrina que prega auto-imolação como uma virtude moral ou obrigação.

A Ética Objetivista, "A Virtude do Egoísmo".