libertário brutalista

Publicado em 9 de setembro de 2014 | por George Geankoplis

Como ser um libertário brutalista

Eu ajudo um moderar um grupo no Facebook relativamente grande sobre libertarianismo e vez ou outra o termo “libertário brutalista” é citado. Algumas pessoas já são familiarizadas com a expressão, mas muitas ainda aparecem perguntando o que ela significa.

Então eu decidi compilar uma lista de pontos chave para aspirantes a libertários brutalistas usarem enquanto estiverem orientando os seus recrutas. Não é algo para ser exatamente internalizado, mas simplesmente uma coisa para ser usada como apresentação a qualquer um que seja novo na comunidade dos brutalistas. Eu espero ajudar na sua jornada de descoberta.

- Acredite que o princípio de não-agressão é a única crença ética aceitável para libertários;

- Acuse qualquer um que defenda uma ideia que esteja fora do conservadorismo tradicional de estar advogando por uma violação do princípio de não-agressão, especialmente se a ideia, na verdade, não violar o PNA.

- Defenda a Liberdade de expressão de racistas ou homofóbicos. Diga que qualquer expressão de desgosto sobre visões homofóbicas ou racistas fere o PNA e não é compatível com libertarianismo. O direito de chamar alguém de macaco é uma preocupação central para o libertarianismo, falar para alguém que ela deveria parar de chamar os outros de macacos é claramente uma agressão.

- Qualquer coisa que você não gosta é uma violação do PNA e não é compatível com o libertarianismo.

- Feminismo e Stalinismo são exatamente a mesma coisa.

- Use raça, gênero, ou orientação sexual como insultos, logo em seguida diga que você não tem nada contra os grupos em questão. Não é porque você se refere a alguém como “gay” ou “mulher” de formo jocosa que você tem algo contra gays ou mulheres.

- Assista vários vídeos do Stefan Molyneux, leia alguns artigos dos anos 90 do Rothbard, veja alguns vídeos do Ron Paul. Você está preparado para explicar a Steven Horwitz o porquê dele ser um ignorante economia.

- Acuse qualquer um que não estiver concordando com você de não ser libertário

- Tente ser engraçado. Falhe miseravelmente. Acuse todo mundo que não riu de estar sendo “politicamente correto”.

- Tente parecer durão dizendo coisas que deixaram sua avó chocada na última vez que você viu ela no Natal.

- Chame alguém de bicha e se regozije por mais essa brava defesa da liberdade de expressão.

- Chame alguém de bicha de novo.

- De novo.

- Gary North e Hans Hoppe são grandes libertários. F.A. Hayek e Milton Friedman são socialistas. Espere. Me Desculpe. Eu fiquei um pouco confuse. Você nunca leu nada além do Mises Institute. Você não sabe quem são essas pessoas.

- Fale como o C4SS é uma organização comunista. Nunca leia nada vindo do C4SS.

- Clame por uma imediata e violenta revolução em que vocês matarão todos os policiais. Lembre-se que você nunca lidou com violência na sua vida ou cometeu um crime. Se você quebrou a lei alguma vez, deixe claro que foi um fracasso retumbante e você foi preso várias vezes.

- Se comporte da maneira mais babaca possível em todos os momentos. Óbvio que qualquer um que não queira lidar com isso claramente está com medo de debater com você.

- Evite todos os debates significativos sobre um assunto, xingue, tente reduzir a discussão às suas reclamações sobre a discussão em vez de debater ideias.

- Acuse os outros de serem muito emocionais. Grite, fique maluco, e chore toda vez que alguém discordar de você.

- Se comporte da forma mais rude possível, chore que nem uma garota de cinco anos toda vez que alguém disser algo rude para você.

- Chore feito uma adolescente no facebook.

- Chore um pouco mais.

- Continue chorando.

- Chore um bocado.

- Fique com raiva.

- Continue chorando.

- Um pouco mais de choro.

- Chame alguém de bicha de novo, floode o tópico, e abandone a discussão declarando vitória.

É isso aí. Peça a sua mãe os seus salgadinhos preferidos, desça as escadas do porão e relaxe. Você é parte de uma comunidade crescente de heróis da internet e livre pensadores radicais. Vocês serão as pessoas que mudarão o mundo daqui alguns anos. Você não parece uma criança impotente. Acredite em mim. Você é o futuro. Continue brutal.


Sobre o autor

George Geankoplis

Moderador do grupo Anarcho-Capitalism no facebook.



Voltar ao Topo ↑