Economia Imigração

Publicado em 9 de dezembro de 2014 | por Nick Zaiac

Especialistas concordam: A imigração é boa para a economia

Um dos dilemas mais persistentes das políticas públicas segue sendo como aumentar o crescimento econômico. Para tentar atingir uma resposta, o vice-presidente de pesquisa do Cato Institute Brink Lindsey perguntou recentemente a 51 pesquisadores de todo os espectros políticos: “Se tivesse uma varinha mágica com o poder de mudar uma ou duas políticas ou instituições para melhorar as perspectivas de crescimento a longo prazo da economia dos EUA, o que mudaria e por quê?”

Houveram muitas respostas, que vão desde mais programas de aprendizagem, passando por mudanças tributárias, até reformas das regulações profissionais. Contudo, a conclusão mais importante não é a diversidade de opiniões, mas o impactante consenso alcançado pelos acadêmicos de todo o espectro político em uma só possível reforma: a imigração. Se bem só a metade dos ensaios foram publicados, cinco deles se concentram em melhorar o sistema de migração do país de diversas maneiras como a única grande reforma que poderia impulsionar o crescimento.

A que se deve semelhante consenso? O que faz a reforma migratória, especialmente de trabalhadores qualificados, uma mudança mais auspiciosa que qualquer outra reforma possível como no âmbito da zonificação, subsídios ou impostos corporativos? É provável que já exista um fértil terreno para alcançar o apoio a uma reforma da migração na comunidade empresarial, e que a entrada de mais imigrantes ao país traga resultados mais visíveis. É de conhecimento popular que, por exemplo, o Vale do Silício está a procura de talentos a nível mundial.

Observemos a Blueseed, uma proposta para construir plataformas para empreendimentos tecnológicos em águas internacionais, próximo a costa da Califórnia. Quando as empresas planejam instalar seus empregados em alto mar para fugir das regulações migratórias, há algo de podre no sistema vigente.

Também é possível que se deva a que a imigração é uma área especial de análises de políticas públicas. Isto, na minha opinião, é o motivo de porque seus benefícios tem tanto apoio. Depois de tudo, a imigração é simplesmente o movimento de mão de obra através das fronteiras.

Há um punhado de insumos que interferem na economia, principalmente a terra, o trabalho e o capital. Para que uma economia cresça, um deles tem que aumentar ou se fazer um uso mais eficiente desses fatores. Dos três, a terra é finita e raramente é transferida entre nações. Apesar de podermos utilizar a terra de maneira mais eficiente, é provável que já tenhamos esgotado a possibilidade de um maior crescimento territorial.

No outro extremo do especto se encontra o capital: na forma de dinheiro, circula constantemente ao redor do mundo. Ainda que existam algumas barreiras, o capital se move entre países muito mais facilmente que a terra e o trabalho.

A mobilidade do trabalho entre fronteiras oferece ganhos claros, fáceis e evidentes. Estimativas moderadas compiladas por Michael Clemens do Centro para Desenvolvimento Global mostram que se se removerem todas as barreiras migratórias o PIB mundial poderia se duplicar. Em essência, os benefícios econômicos da imigração são alcançáveis de forma direta através da ação governamental, mas que qualquer outro método.

Os governos afirmam que muitas de suas políticas promovem o crescimento econômico. Se bem isto pode ser verdade, o impacto marginal da maioria das políticas é mínimo. A economia dos EUA é gigantesca, e há muitos fatores intervenientes. Apesar disto, há uma forma simples de gerar crescimento, e a reforma do sistema de imigração segue sendo primordial.

É absurdo que profissionais altamente qualificados devam esperar anos e tenham que escalar montanhas de burocracias, para conquistar o privilégio de trabalhar nos EUA. Isto também não diz nada sobre os trabalhadores imigrantes com poucas qualificações, cujos benefícios para a economia poderiam ser ainda maiores. Abundam evidências sobre como o país poderia está melhor com uma abertura do sistema de imigração.

Tanto Republicanos como Democratas estariam de acordo em que a economia poderia ter um pouco mais de crescimento, e a maneira mais objetiva para atingir esse aumento é a imigração.

Traduzido e revisado por Adriel Santana. | Artigo original.

N. do adm.: a imagem do post se refere a essa notícia.


Sobre o autor

Nick Zaiac

Nick Zaiac é é pesquisador de políticas públicas em Washington, D.C. Se dedica a investigar novas maneiras para reduzir a ação do governo. Tem uma licenciatura em Política Econômica Internacional na American University.



Voltar ao Topo ↑