Economia Acordo

Publicado em 14 de fevereiro de 2014 | por Greg Mankiw

O consenso liberal na economia

O debate recente sobre o pacote de estímulos para a economia levou alguns observadores a pensar que os economistas estão desesperançosamente divididos em relação a questões de política pública. Isso é até verdade em relação a Teoria dos Ciclos Econômicos e, especificamente, sobre as virtudes da economia keynesiana. Mas não é verdade no geral.

Meu livro-texto favorito abrange a Teoria dos Ciclos Econômicos no fim (nos últimos quatro capítulos) precisamente porque a teoria é controversa. Acredito que é melhor introduzir aos estudantes de economia os tópicos em que há maior consenso profissional. No Capítulo 2 do livro, eu incluo uma tabela de propostas a que a maioria dos economistas concorda, baseada em várias pesquisas da profissão. Aqui vai a lista, junto com a porcentagem de economistas que concordam:

1) Controle de aluguel reduz a quantidade e qualidade de moradias disponíveis (93%);
2) Tarifas e cotas de importação geralmente reduzem o bem-estar econômico geral (93%);
3) Taxas de câmbio variável e flexível oferecem um arranjo monetário internacional eficiente (90%);
4) Política fiscal (por exemplo, corte de impostos e/ou aumento do gasto governamental) tem um impacto estimulante significativo em uma economia que não esteja com pleno emprego;  (90%)
5) Os Estados Unidos não deve restringir os empregadores de terceirizar trabalho em países estrangeiros;  (90%)
6) Os Estados Unidos deve eliminar os subsídios agrícolas; (85%)
7) Governos estaduais e federal devem eliminar subsídios às franquias esportivas profissionais;  (85%)
8) Se o orçamento federal está para ser balanceado, deve ser feito durante o Ciclo Econômico ao invés de anualmente;  (85%)
9) A diferença entre os fundos da Previdência Social e os gastos se tornarão insustentavelmente grandes nos próximos 50 anos se as políticas atuais permanecerem inalteradas;  (85%)
10) Os pagamentos em dinheiro aumentam o bem-estar dos beneficiários em maior grau que transferências de espécie de mesmo valor;
11) Um grande déficit federal tem um efeito adverso na economia;  (84%)
12) Um salário mínimo aumenta o desemprego entre os trabalhadores jovens e inexperientes;  (83%)
13) O governo deve reestruturar o sistema de assistência social seguindo o estilo do “imposto de renda negativo”;  (79%)
14) Impostos sobre efluentes e licenças de poluição comercializáveis representam uma melhor abordagem ao controle da poluição que a imposição de tetos de poluição. (78%)

Se pudermos fazer o público em geral apoiar todas essas propostas, tenho certeza que seus líderes políticos também apoiarão, e a política pública seria muito melhorada. Por isso que a educação econômica é tão importante.

Perceba que a proposta sobre a política fiscal (#4) não distingue entre impostos e gasto como a melhor ferramenta para a obtenção de uma estabilidade macroeconômica. Talvez essa questão deva ser adicionada em uma pesquisa futura. Eu duvido, entretanto, que a resposta sobreviveria nessa lista de propostas largamente aceitas.

Tradução de Robson Silva | Artigo Original


Sobre o autor

Greg Mankiw

Professor e catedrático na universidade de Harvard.



Voltar ao Topo ↑