Drogas ufsc

Publicado em 28 de março de 2014 | por Rodrigo Viana

Até quando?

Imagine uma política repressora em conjunto com o uso do monopólio da força. Agora adicione uma pitada de intolerância. Consegue imaginar o resultado caótico que pode surgir? Eu consigo.

Há alguns dias a Universidade Federal de Santa Cataria recebeu um golpe digno do autoritarismo de 50 anos atrás dos militares. Com direito a truculência e uso de força descabida, claro.
Em uma ação contra um estudante que estaria fumando maconha no campus, a polícia passou por cima da autonomia da universidade, desrespeitando sua autoridade e promovendo cenas lamentáveis. Imagine, caro leitor, que por causa de um cigarro de maconha (não estou validando a ação do fumante, pois até onde sei instituições estudantis não permitem o fumo dentro de seus ambientes) a Polícia Federal de Santa Catarina chamou a Tropa de Choque e criou uma batalha campal sem sentido. Tudo porque as autoridades policiais não aceitavam negociações de modo algum. Resultado: muita violência, civis sendo agredidos e correria em demasia. Até o presente momento a reitoria da universidade está ocupada por estudantes em protesto. Com isso tudo eu penso, precisava criar essa bola de neve?

Mas isso é apenas a pontinha do iceberg. O grosso mesmo está fora dos holofotes da mídia. O fogo cruzado rotineiro passa longe dos ambientes estudantis. Esse fogo cruzado invade famílias, perda de vidas e uma corrupção sem fim. É essa guerra maldita fadada ao fracasso. Moradores locais convivendo com balas perdidas, “duras” policiais e servitude para com os cartéis. A questão da legalização das drogas é uma medida de utilidade pública de urgência. O número de pessoas mortas envolvidas é espantoso. O Brasil é uma guerra viva e diária.

A luta contra as drogas, se assim desejar, deve vir do indivíduo, da família ou da comunidade em que vive e não do governo. Não funciona com o governo, simples assim. Até quando tudo isso?


Sobre o autor

Rodrigo Viana

Rodrigo Viana é programador, tradutor e escreve para os blogs 'Mercado Popular', 'A Esquerda Libertária' e mantém o blog 'Libversiva!'. Siga seu twitter: @VDigo.



Voltar ao Topo ↑