Religião ShiaCalendar-M09-20090217010530-big

Publicado em 10 de janeiro de 2015 | por Sami EL Mushtawi

A Essência do Islã é a Paz

Nós muçulmanos lamentamos o macabro atentado de Paris. Condenamos e rechaçamos energicamente este feroz ataque, choramos a morte de inocentes e nos enchemos de dor e tristeza. Sabemos que não se pode construir uma vida, uma sociedade ou uma civilização com base na violência. Isso é inadmissível.

O Islã, como muitas religiões, veio para difundir o amor, a tolerância e a compaixão entre as pessoas. Muito poucos muçulmanos, lamentavelmente, não o compreendem assim, cometendo atos nefastos levados por uma interpretação errônea dos ensinamentos do Islã. Há muitos versículos do Corão que expressam que a essência do Islã é a paz e esses poucos muçulmanos não sabem o que esta significa.

Talvez nunca tenham lido este versículo em que Deus diz ao Profeta Maomé: “Em verdade, por uma misericórdia de Deus fui brando com eles, pois se tivesse sido frio e duro de coração, rapidamente lhes teria afastado de ti”. (3:159). Nunca leram esta frase do Profeta: “Cuidado com o fanatismo na religião, pois, em verdade, foi este o que levou a perdição as civilizações anteriores (…)”. E jamais compreenderam esta orientação profética: “Esta religião é fácil, assim a carregue com suavidade, já que quem se radicaliza se destruirá.”

Kid

Sei que vocês não querem ler nada sobre o Islã nestes momentos difíceis, e tem razão. O sangue derramado, o terror nos rostos e o assombro por todos os lados por conta do que ocorreu na França os impedem. Porém, me permitam roubar-lhes alguns minutos para citar alguns versos do Corão que confirmam que este minúsculo grupo não compreendem seu próprio credo nem sua religião muçulmana: “Quem mata uma pessoa sem que está tenha cometido um crime ou semeado a corrupção na Terra é como se matasse a toda a humanidade. E quem salva uma vida é como se salvasse a toda a humanidade.” (5:32)

Eu me pergunto: Como se atreve um indivíduo que se diz muçulmano estraçalhar em plena luz do dia pessoas em seus trabalhos? O Islã proíbe claramente tais crimes atroz. Não se pode matar em seu nome, não se pode manchar a imagem do Islã.

Por vontade de Deus temos sido divididos em povos para que nos conheçamos e que haja cooperação entre nós, e não para nos matarmos uns aos outros. O Corão diz: “Humanos! Certamente os criamos iguais e fizemos, por meio da reprodução, grandes multidões e numerosas nações para que os conheçais e colaborais entre vós.” (49:13). Por vontade divina fomos criado em diferentes credos: “Se teu Senhor tivesse querido teria feito que a humanidade inteira acreditasse em uma só religião, mas Deus, louvado seja, preferiu deixar aos humanos o livre arbítrio”. (11:118)

//Tradução por Adriel Santana. | Artigo original.


Sobre o autor

Sami EL Mushtawi

Sami EL Mushtawi é diretor do Departamento Cultural do Centro de Cultura Islâmica de Madrid.



Voltar ao Topo ↑