Toda véspera de ano novo milhões de pessoas fazem promessas para o ano seguinte. As promessas podem ser desde quitar uma dívida, passar mais tempo entre os entes queridos, ou parar de fumar, mas elas tem uma coisa em comum: elas são objetivos que tornarão a nossa vida melhor.

Infelizmente, esse ritual comprometido com o auto aperfeiçoamento é amplamente visto como uma piada - em parte porque as promessas de ano novo não serão atendidas. Depois de anos vendo os outros - ou a si mesmos - animadamente comprometer-se com um novo objetivo, e apenas abandona-lo em março, muitos concluem que celebrar as promessas de ano novo é um exercício de futilidade que não deve ser levado a sério. "A temporada de idiotices está ai," escreve um colunista do Washington Post, "Quando as pessoas se sentem compelidas a se refazer com as promessas de ano novo.

Essa atitude cínica é falsa e auto destrutiva. Fazer promessas de ano novo não tem que ser inútil - e faze-las não é algo bobo; se feitas seriamente, são um ato de profundo significado moral que encarna a essência de uma vida bem vivida. Considere o que fazemos quando criamos uma promessa de ano novo: nós olhamos para onde estamos em alguma área de nossa vida, pensamos onde queremos estar e depois estabelecemos uma meta para chegar lá. Estamos cansados de nos sentirmos gordinhos e preguiçosos, dizemos, e queremos uma melhor aparência e um alto nível de energia com uma maior aptidão. Então resolvemos nos ocupar com uma divertida atividade atlética - como tênis ou uma arte marcial - e pretendemos faze-la três vezes por semana.

Isto é um ato ridículo de auto ilusão? Dificilmente. Se fosse assim, então como alguém conseguiria alcançar algo na vida? Na verdade, para fazer uma promessa de ano novo devemos reconhecer a inegável realidade que a busca do sucesso objetivo é possível - a realidade é que todos que uma vez ou outra tem definido metas de longo alcance tem lucrado com isso. Entretanto, não são só possíveis para atingir metas de longo prazo, são necessárias para o sucesso na vida. Para fazer uma promessa de ano novo temos que também reconhecer a inegável realidade das carreiras gratificantes e dos romances que não acontecem de forma automática - que para conseguir o que queremos em nossas vidas, devemos escolher conscientemente e alcançar nosso objetivos - Devemos ser direcionados para a meta.

Infelizmente, uma orientação dirigida para a meta está ausente , em grande medida, em muitas vidas. É muito fácil viver a vida de forma passiva, agindo sem cuidadosamente decidir o que se esta fazendo com ela e porque. Quantas pessoas você conhece que estão em uma carreira apos terem saído da escola, mesmo que ela não seja muito satisfatória - ou que tem filhos em uma idade certa, por que é isso que se espera, mesmo que isso não seja o que querem - ou que passam horas intermináveis de "tempo livre" em frente da TV, já que é a forma mais prontamente disponível de relaxamento - ou que seguem uma rotina de vida que eles nunca realmente gostam, mas que tem a força do hábito?

Muitas vezes, as metas são incorporadas por promessas de ano novo como exceções em uma vida governada por forças passivamente aceitas - Uma rotina não examinada, desejos de curto alcance, ou deveres. É a abordagem passiva da felicidade que faz com que as promessas esgotem-se, percam-se na confusão da vida abandonada devido a motivação perdida. De forma mais ampla do que seu impacto sobre as promessas de ano novo, a abordagem passiva para a felicidade é a razão pela qual muitos passam pela vida sem nunca conseguir - ou mesmo saber - o que eles realmente querem.

É uma triste ironia que aqueles que não escrevem promessas de ano novo tem falhado por que reforçam a abordagem passiva o que faz com que tantas promessas - e tantos outros sonhos - fracassem. A solução para as falhas das metas de ano novo não é deixar de fazê-las, mas complementa-las com uma maior promessa - um compromisso com uma vida de metas dirigidas.

Nesse ano novo, resolva pensar sobre como tornar sua vida melhor, não apenas uma vez por ano, mas todo dia. Resolva definir metas, em um ou dois aspectos da vida, mas em todos os aspectos importantes como um todo. Resolva perseguir os objetivos que tragam sucesso e façam você feliz, e não com a exceção de uma vida de passividade, mas como a regra de que se tornara uma segunda natureza.

Se você fizer isto, você irá resolver a coisa mais importante de todas: Levará a sua felicidade a sério.

***

Tradução de Ayn Rand Brasil.


Anarquia Cotidiana

Stefan Molyneux

Clique aqui para ler

As Engrenagens da Liberdade

David D. Friedman

Clique aqui para ler

Teoria do Caos

Robert P. Murphy

Clique aqui para ler

Vícios não são crimes

Lysander Spooner

Clique aqui para ler