O socialismo é egoísta

 

Uma das coisas mais irritantes que as pessoas falam quando estão discutindo sistemas políticos é que o socialismo, mesmo que não “funcione na realidade”, é ao menos “bem-intencionado” ou “bom na teoria”. As boas intenções são a razão do por que as pessoas são irresistivelmente simpáticas ao socialismo e hostis ao capitalismo, que elas geralmente acusam de “egoísta”.

Primeiro de tudo, essa é uma técnica suja de usar em um argumento. O propósito é fazer-te sentir culpado desde o início para prendê-lo na narrativa estatista e controlar o discurso. Os socialistas querem que você se desculpe por sua defesa do capitalismo, ou por somente se opor ao socialismo, e colocá-lo na defensiva. Você agora deve provar que não é egoísta e que você “se importa” com os outros tanto quanto eles. A partir desse ponto, espera-se que você apresente argumentos  que apelam a preconceitos estatistas. Os pobres, minorias, “trabalhadores”, mulheres e qualquer outro grupo oprimido que você se importe agora precisa ser usado como acessório no seu argumento para mostrar como o sistema que você prefere será planejado especificamente para beneficiar esses grupos. Também se espera que você mostre como os bichos-papões estatistas (capitalistas, brancos, ricos, etc.) serão prejudicados no seu sistema. Por que você deve cair nessa história? Por que você deve agradar os preconceitos estatistas?

Em segundo lugar, é uma falsa afirmação. Na verdade é exatamente o oposto da verdade. Os estatistas, apesar do que eles dizem geralmente são muito mais interessados em poder e controle ao invés de se preocupar com os outros. O capitalismo, mesmo em uma forma regulada e dificultada, tem tirado os pobres da pobreza e levantado os padrões de vida em todos os países em que foi tentado. O estatismo sempre tem levado à tirania, pobreza e ao colapso. Os estatistas geralmente se recusam a reconhecer isso, que é como você sabe que eles se preocupam mais com o poder do que as pessoas.

O estatismo depende da violência. É necessário. A única forma que você possivelmente pode ter todas as pessoas na sociedade comportando-se da mesma forma, consumindo as mesmas coisas, e trabalhando e vivendo da forma que os estatistas queiram é usando a força. Mesmo nesse caso provavelmente não irá funcionar por muito tempo, se funcionará. Mesmo uma pequena iniciativa aparentemente benigna do estado, digamos contribuindo a pagamentos de assistência social aos pobres, requer ameaças de prisão ou morte para aqueles que não o cumprem.

Os estatistas usariam a violência para privar outras pessoas de sua liberdade de escolha. Sempre que o estado faz algo precisa necessariamente usar a violência e privar as pessoas da liberdade de escolha. Não há maneira de um estatista contornar isso. Esse é um fato fundamental do estado. Por causa disso a ação do estado é tão preferível para essas pessoas. Eles querem privar os outros de escolha. Dando uma escolha, os outros podem não se comportar como os estatistas querem. Esse é um risco que eles não estão dispostos a correr. 

Fundamentalmente, aqueles que querem privar os outros de sua liberdade de escolha e usar violência para fazer cumprir suas opiniões de como as pessoas devem se comportar não pode dizer que se preocupa com as outras pessoas. Eles se preocupam com as outras pessoas fazendo o que eles querem, o que não é uma preocupação genuína. Mesmo se um libertário, anarquista, voluntarista, capitalista ou qualquer um não se preocupa tanto com os pobres, ao menos eles se preocupam o suficiente para respeitar a propriedade das outras pessoas em si e seu direito de fazer suas próprias escolhas e viver uma vida livre de ameaças violentas. Essa é uma posição fundamentalmente não egoísta.

Ninguém é mais egoísta que um estatista violento. Da próxima vez que você discutir com um, deixe-o saber disso.

***

Tradução de Robson da Silva. Revisão de Matheus Pacini.

Fonte: http://theemptiness.info/2010/07/socialism-is-selfish/


Anarquia Cotidiana

Stefan Molyneux

Clique aqui para ler

As Engrenagens da Liberdade

David D. Friedman

Clique aqui para ler

Teoria do Caos

Robert P. Murphy

Clique aqui para ler

Vícios não são crimes

Lysander Spooner

Clique aqui para ler